Graciela Natansohn faz palestra na Campus Party Bahia

A professora Graciela Natansohn, coordenadora do Gig@, fará a palestra “Princípios Feministas para Internet” na próxima sexta-feira (11), às 15h30, no Palco Criatividade da Campus Party Bahia 2017:

As tecnologias digitais, com sua diversidade de ferramentas e dispositivos, suas oportunidades e riscos, constituem cenários privilegiados para a ação política feminista, queer e LGBTT e, por isso, tem sido objeto de reflexão crítica por parte dos feminismos acadêmicos e dos movimentos sociais. A partir desse contexto, trazemos um debate – incompleto, provisório, em construção – sobre um conjunto de princípios ou direcionamentos políticos desejáveis, elaborados a partir da questão: “como feministas, que tipo de internet queremos e o que necessitamos para alcançá-la?

Mais tarde, às 18h30, Graciela irá mediar o painel realizado pela Secretaria de Política para as Mulheres (SPM) no stand do Governo do Estado, na área open. O tema será o “O machismo nas ciências” e contará com uma palestra da professora Luciana Salgado (Instituto de Matemática/UFBA), premiada no “Bahia pela diversidade – edição mulheres nas ciências”. A proposta será dialogar sobre os desafios enfrentados por pesquisadoras nas áreas das ciências duras diante dos preconceitos machistas nesse campo.

A Campus Party é considerada um dos maiores festivais do mundo sobre tecnologia e cultura digital e terá sua primeira edição na Bahia entre os dias 9 e 13 de agosto na Arena Fonte Nova, em Salvador. Serão realizadas palestras, workshops e hackathons ao longo de cinco dias.

 

O que: Palestra “Princípios Feministas para Internet”, pela professora Graciela Natansohn
Quando: Sexta-feira, 11 de agosto, das 15h30 às 16h15
Onde: Palco Criatividade da Campus Party Bahia 2017, Arena Fonte Nova, Salvador

O que: Painel promovido pela SPM sobre “O machismo nas ciências”
Quando: Sexta-feira, 11 de agosto, às 18h30
Onde: Stand do Governo do Estado na área open da Campus Party Bahia 2017, Arena Fonte Nova, Salvador

Sobre Eduardo Francisco