Doutorando do Gig@ apresenta trabalho no Desfazendo Gênero 3

O doutorando do grupo Gig@, Sérgio Rodrigo da Silva Ferreira, participou do Seminário Internacional Desfazendo Gênero 3, que aconteceu de 10 a 13 de outubro em Campina Grande, na Paraíba, com o trabalho “Como estar (na pesquisa) diante de sujeitos trans?”.

Apresentado no último dia 12, durante o simpósio temático “Epistemologistas transfeministas”, coordenado porJaqueline Gomes de Jesus (IFRJ), Hailey Kaas (Coletivo Transfeminismo) e Thayz Athayde (UERJ), o trabalho defende um contrato moral para a ciência e tecnologia que explicite exclusões e considere questões de sexo, gênero, classe, cor e identidade. De acordo com o pesquisador, a ciência exerce um papel significativo na formação de padrões culturais e tem produzido muitas vezes discursos que reforçam hegemonias e exclusões, em um contrato social tácito que define quem faz parte dela e qual papel desempenha. Em produções sobre sujeitos trans, estes costumam ocupar o lugar de objeto investigado em perspectiva cissexual, excluídos tanto no lugar da produção, quanto no manejo do conteúdo a seu respeito, processo que mistura apropriação, apagamento e homogeneização de subjetividades.

“Nossa aposta epistemológica é evidenciar processos de corporificação, parcialidade, objetividade e localização da pesquisa e do pesquisador na produção de conversas e códigos que enredam corpos e significados possíveis, além de considerar uma experiência não essencialista trans e a co-produção de saberes”, diz Ferreira.

Sobre Juliana Brito